maio 27

Família

IMG_8575

Diadema, 21 de maio de 2017

Devo escrever logo

Antes que ela desperte

 

E quando ela desperta…ahaaa

A minha vida que era quieta

Vira de cabeça pro ar

 

Mas vamos logo escrever

Que o encontro logo vai começar

Antes que eu comece a esquecer

Os versos que vieram me despertar

 

O tema desta minha poesia

Não poderia ser de outra maneira

Senão falar com alegria

Como se fosse a minha vez primeira

 

O tema é família

E você pode até achar banal

Mas amigo o tema família

É sensacional

 

Antigamente família era bem assim:

Um pai e uma mãe

E um bando de filhos sem fim

 

O pai o provedor

A mãe a do lar

O trabalho do pai: lavrador

O trabalho da mãe: educar… lavar, passar, cozinhar, costurar, faxinar, arrumar, limpar, esfregar, … Calar.

 

Mas o tempo foi passando

E a vida melhorando

As cidades crescendo

E as famílias se transformando

 

Elas hoje aqui vão se parecendo cada vez mais

Com outras famílias, as espirituais

 

Hoje as famílias são de todas as cores

De todas as etnias de todos os sabores

 

Tem casais héteros chamados normais

Mas que normalidade é essa

eivada de conceitos medievais?

 

 

 

O que interessa é o amor e o respeito

e o afeto que se carrega no peito

 

Tem casais homo afetivos

Nossa que nome mais original!

que traduz direitinho

O que é o principal

 

Que família também pode assim ser

Que o sexo é do corpo material

Instrumento do nosso crescer

Da nossa vida imortal

 

Que família é união

De espíritos que se querem, amém!

Que moram na mesma edificação

Que é a prática do bem

 

Que a família se estabelece

Pelos laços da afetividade

Em que também ajuda

A tal consanguinidade

 

Tem família sem pai

Tem família sem mãe

Tem família só de vô e de vó

Só não tem família de um só

 

Moram juntos na mesma casa?

Tem carinho e tem respeito?

É meus amigos aí se instala

Um lar muito bem feito

 

Tem filho que é biológico

Tem os filhos de adoção

Meu útero amigos, é lógico

Fica dentro do coração

 

A minha família ficou maior

Mais bonita e bem melhor

 

Tem Fernanda que vai ser mãe

Me deixando assim avô

Minha filha Elis semana passada

com palestino se casou

 

Wal, temos nosso filho Ulisses

Das narrativas da Odisseia

Meu bebê ainda tu dizes

Não tiras isso da ideia

 

 

Mas família minha gente

Vai muito evoluir

Não é a do passado nem a do presente

É a que para sempre vai existir

 

Família é oficina

De Deus nosso senhor

Onde tudo se combina

Quando se emprega o amor

 

Família segundo Emmanuel conta

No livro Pensamento e Vida

Lugar onde a relação se remonta

Na convivência revivida

 

É centro de reflexos do ser

Onde reencontramos algemas e dores

Do resgate e do padecer

De nossas vidas anteriores

 

Temos ali também os laços de elevação

De amor e de alegria que conseguimos tecer

Os espíritos que virão

Para um novo amanhecer

 

Família meus amigos

Cada uma é sem igual

Família é a humanidade na Terra

Família é espiritual

 

e Deus ano passado

nos deu um maravilhoso presente

mais dois filhos adorados

que encontraram a gente

 

e assim minha família cresceu

em alegria que sempre emana

é Deus que nos concedeu

O Guilherme e a Giovana.

abr 05

Sonhos da Palestina

menino-palestina

Durmo entre as pedras derrubadas

Cada pedaço de terra

Uma nação abortada

 

Uma menina que foge das bombas

Na guerra de seu desterro

Corre corre e tomba

Na poça do seu desespero

 

Em meu sonho uma terra nossa

Sonhos jamais me faltarão

E a quem interessar possa

Meu sonho é libertação.

 

Sonho um sonho antigo

Sonho assim sonho acordado

O sonho que trago comigo

É o de um mundo mais amado

 

Nas noites mal dormidas

Em que o sonho assim me vem

As imagens da minha vida

Que essa vida já não tem

Sonho com cada pedaço de chão

Da escola onde estudei

Onde ouvia o alcorão

Na mesquita em que frequentei

 

Sonho com cada sorriso partido

De cada alegria que foi banida

De cada irmão caído

Na luta dessa nossa vida

 

Sonho com mulheres sofridas

Caminhando de pés no chão

E das famílias banidas

Com as chaves da casa nas mãos

 

Saíram da sua terra para sempre

Levando as chaves da porta

Gesto símbolo de minha gente

Contra a violência que nos foi imposta

 

Sonhei um dia ir para Europa

Canadá, Birmânia não importa,

Onde o palco seria meu chão

Meu espaço

Minha pátria

Minha profissão

As vezes durmo como criança

Cada sonho um desejo

Cada desejo uma esperança

 

Esperança que vence o medo

Esperança é o que importa

Da luta não me arrependo

Nem do pó das minhas botas

 

Uma menina que vai correndo

Não de medo não de terror

É a menina que vai nascendo

Na minha pátria chamada dor.

 

Meu sonho é realidade

Minha luta é minha sina

Minha bandeira é liberdade

minha terra é Palestina.

mar 08

Sempre 8 de março

21414_398245410249253_1624375204_n

Há que ser março sempre,
neste teu peito ardente
como flor de mangue
feito fel mel e sangue.

De objeto te fizeram
e assim a tua coisificação
do teu corpo posto à venda
como mais uma prenda
de cada liquidação.

É março em cada dia de cada mês,
é março em cada quarto de hora
em que tu menina moça ou senhora
refaz o sonho que se desfez

De todas as marcas na tua tez
do sonho e vigília de dura luta
da tua fibra mais resoluta
de viver um dia de cada vez.

Assim caminhas em março
em cada flor em cada espinho em cada traço
caminhas semeando sonho e vida
em cada boca uma cantiga
em cada cantiga um novo laço.

De cada canto que se cantar
De cada laço que se fizer
será sempre um março a se declarar
o tempo e a luta de cada mulher.

fev 01

Tempo

22

O tempo que tivemos
nos alimentou de esperanças
o tempo acabou morrendo
deixando órfãs nossas lembranças

O tempo ido e passado
é o tempo que se perdeu
e o tempo  ainda não chegado
é o templo do amor meu

Escreverei no peito aberto
no tempo que é todo meu
o amor agora desperto
do amor que me aconteceu

Escreverei em tintas de fel
toda a saudade sentida
tornarei-as no mais puro mel
com a esperança revivida.

Acertarei o prumo das horas
nas marcas do tempo não ido
te abraçarei sem nenhuma demora
no alpendre do amor esquecido. 

jan 25

Crisálidas

tumblr_lposqdysun1qmyw1to1_500

Amanhecemos de uma noite distante
nossas marcas se somaram aos sonhos mortos
nossas vidas fartas
nossos sonhos tantos
nossas inúmeras marcas
nossos males santos.

Cada ruga de cada rusga
de cada antepasto servido
de cada mesa pronta
de cada caco partido

Envelhecemos em nossa casca
sendo crisálidas de vários eus
tecidos rotos já não nos aquecem
cada velho dia um novo adeus

Em cada marca uma saudade
em cada noite a se derramar
de cada olhar a eternidade
de quem não se cansa de esperar.

Em cada manhã uma vontade
em cada vontade um desejo meu
em cada desejo uma saudade
do amor que você prometeu.

dez 20

Esperar

542170_407987652557106_1066773636_n

Há que se querer
há que se dar
há que se amar
há que se aguardar

o tempo onde não haverá mais separação
não haverá despedidas
nem consternação
onde palavras a toa
possam soar de maneira a toa…

dez 13

A metade da maçã

04-time-agingA metade da maçã
do meu inteiro amor
a metade se perdeu
no quarto da minha dor.

O terço que eu rezava
virou extrema unção,
as contas que eu contava
espalhadas pelo chão.

No quintal da minha vontade
na tangente do meu amor
o decassílabo da minha saudade
o expoente da minha dor.


out 11

Teimo

1907413_10152299492893528_5043567070058722032_n

Desço ainda tonto
do sono em que me havia perdido
nele o sonho santo
em que me havia esquecido

Teimo em fantasiar
e a minha autoestima rebaixada
fragmentos de minha noite
mal acordada

Cada soneto feito em teu falar
cada anelo do teu cabelo
que teima em se desmanchar

cada sorriso discreto
secreto
desejo de te tocar

Tuas mãos tão firmes
tão não minhas
tão distantes
e tão sozinhas

Teu caminho é meu
descaminho casto e ateu
do teu olhar que não olha o meu

Resta-me a queixa
resta-me a deixa
resta-me o tempo ido
o tempo ainda não tido
e o tempo que se perdeu
resta-me o tempo maldito
que meu amor se perdeu.

out 11

Aparto

get_img

Me aparto de você
temo em continuar a te querer
em cada noite que eu só posso te olhar

cada noite assim
é uma noite sem fim
que eu não quero terminar

O teu cabelo
divino novelo
que teima em se desmanchar

Cada palavra maldita
da tua garganta bendita
que teima em me chamar

Nego o meu amor
nego e se assim for
nego para não me negar
nego o teu amor
negando em te amar

Nego o ego a me extorquir
pego o elo e o elixir
que da tua boca brota

Se te ainda amo não importa
em cada dobradiça de uma fechada porta
bebo a luz do teu olhar
em cada manhã que nasce-me morta.

out 11

Chaga

405394_451969828170834_1125046882_n

De cada canto do teu corpo
o absorto véu do meu olhar
ao te ver te desnudar

em tua anca despida

em minha alma perdida
e em cada pedaço do meu ser
cada palavra que tua boca geme
num novo amanhecer

Ainda em meu peito
uma chaga aberta
de uma chama de amor desperta
de uma paixão que ainda não morreu
essa chaga viva incerta
do amor que hoje é só meu.

Ao te ver me vejo
perdido no teu olhar
cada noite mal dormida
uma chaga parida
que não quer fechar.

Posts mais antigos «