«

»

jun 17

De que lado do muro?

A vida me apresenta a cada instante descisões a serem tomadas, se vou sorrir ao cruzar com alguém ou se fecharei a cara desviando o olhar, se cumprimentarei as pessoas no elevador ou se as ignorarei como se ninguém ali houvesse.

A cada momento a vida me pergunta que tipo de ser humano sou, se jogo papeizinhos na calçada, se reciclo meu lixo, se busco uma leitura edificante, se sou fraterno com as pessoas, coisas assim.

Claro que ninguém vira anjo da noite para o dia, mas para caminharmos em direção à angelitude torna-se necessário domarmos o troglodita que mora dentro de nós e isso para mim é dificílimo. Ele ruje todos os dias dentro de mim cobrando a transformação do mundo exterior, nega-se entretanto a aplacar a ira que o anima e o agiganta.

Dentro de mim há um duelo entre dois, eu sou o resultado desse embate, na verdade há uma tríade que me compõe, o anjo, a fera e eu.

Há um muro que separa o anjo e o dragão e creio que existam mais pessoas assim como eu nesse mundo, todos em constante mutação, ora de um lado do muro, ora do outro, uns o anjo fala mais alto, outros é a fera que ruge poderosa, eu estou aqui domando meu dragão interior. Com certa frequência saio queimado.

Deixe uma resposta