«

»

ago 10

Pelo tempo

Caminho pelo tempo

agarrado à tua lembrança…

feito pequena perdida criança

esquecida de quem e de onde é.

Nas areias perdidas do tempo caminho,

encontro em cada pousada,  espinhos,

quero que o tempo cesse e se aquiete

que pare, que não atrapalhe

eu alcançar você…

E ele o tempo, impávido, invencível, cruel,

sequer me deixa respirar,

faz-me quase impossível

eu te reencontrar.

Nas areias desse tempo, lamento,

há dor, pranto e sofrimento,

mas também a esperança

e além dela a saudade.

Deixe uma resposta