«

»

set 30

O último pedaço de pão.

O último pedaço de pão,

o último momento,

no último vento,

na última canção.

O último alento,

antes do último tormento,

do último beijo,

da última separação.

O madeiro infame,

sobre os teus ombros nus,

e eu na arquibancada distante,

te vendo carregar a cruz.

Hoje revejo de outro jeito,

como quem perdera a oportunidade,

de ceiar-te à mesma mesa

e assim então acompanhar-te. 

Na última ceia,

na última cena,

na última tentação,

compartilhando contigo,

teu doce abrigo,

no último pedaço de pão.

Deixe uma resposta