«

»

nov 15

Há mar.

Há vento e lamento,

há mar e há rio,

há tempo e tormento,

há lar que ruiu.

Há flor e há vida,

há dor e ferida,

há gente ausente,

e há saudade dorida.

Há mares e há mar,

há tristeza em nosso lar,

há em mim  a nostalgia,

há em nós a letargia,

há sim imensa dor,

áh, pobres poemas,

filhos órfãos de nosso amor.

Deixe uma resposta