«

»

nov 18

Seguir

Estamos aqui,

perdidos e esquecidos de existir

ancorados na dor,

sem a flor e a cor de qualquer jardim,

guardando a nós mesmos de nós próprios,

com impróprios e descabidos propósitos.

Lagos de dúvidas hão de secar,

e quando nada mais restar,

seguiremos a luz da estrelada manhã…

Deixe uma resposta