«

»

nov 26

O meu eterno e único amor.

Em você eu vejo flores,

de cada novo amanhecer,

em que desperto dos teus amores.

Cada flor de cada teu novo amor é tormento,

em ventania e sofrimento,

de flor despetalada e rompimento

de cada mal-me-quer que fizeste-me ao vento.

Em cada instante distante em que de mim vives,

desmentes as juras e eternas promessas,

que sempre me fizestes as pressas,

para ter mais uma vez o meu eterno e único amor.

Deixe uma resposta