«

»

jan 19

Livro

Livro dos meus medos,

dos meus segredos,

da tua ausência vil.

Livro que não escrevo,

e que não me livro,

desta insônia senil.

Livro que desfolho,

que descarto,

que é concreto e abstrato,

que é puro e desacato.

Livro-me desta

ruga em minha testa,

filha da rusga que me detesta,

onde o livro de que me livro,

me afirma e me constesta.

 

Deixe uma resposta