«

»

fev 12

Não te enganes

Não te enganes com meus versos,

não são parati.

São para além daqui,

para minha gêmea alma,

que me banha em doce calma,

nas minhas noites de solidão,

caminhando comigo em abrigo

de doces versos que faz comigo,

tendo por papel e pena o meu coração.

Minha gêmea alma querida,

ainda não renascida,

caminha comigo ao vento,

no amor mais puro que há,

diz-me ela aqui dentro,

em versos que ainda virão,

ilumina cada momento,

desta tua encarnação.

 

Deixe uma resposta