«

»

fev 22

Cipoal

É como se o seu coração fosse uma selva,

e não houvesse trilhas para caminhar,

tudo é denso e não vejo o sol do teu amor,

me perco tateando às escuras,

as brumas densas não me deixam ver nada além do teu abandono,

tudo em ti é desconsolo.

Nada mais me resta,

senão uma fresta

onde diviso a solidão,

o nosso paraíso perdeu-se,

em daninhas ervas que cultivamos,

na rotina da inanição

brotou o quebranto e o desencanto,

da tua desilusão.

 

Deixe uma resposta