«

»

mar 12

Senta à mesa e vem.

Não te atemores se teus amores se forem,

outros hão de vir

e tu há de sentir

novos e renovados calores.

Senta à mesa e vê,

te sirvo flores em potes de novos amores,

te sirvo minha alma decaída,

ferida e comovida,

como sempre haverá de ser,

não te negarei nada,

tudo então te concederei,

e te atormentarei

em versos controversos de poemas que não declamei.

Não te atemores se teus amores se forem,

senta à mesa e vem.

Deixe uma resposta