Arquivo por mês: Março de 2012

mar 10

De verão

Um amor de verão deveria não terminar, deveria sobre existir, como divino elixir, de juventude eterna, de corações desenhados na tua janela, após um terno sopro, exalado de teu corpo, condensado sobre mim… e assim deveria esse amor ser, desses que não se esquece, que na memória da pele se escreve, com tinta da alma… …

Continue lendo »

mar 09

Alma pura.

A tua alma pura, e a minha alma crua, caminharam nuas diante do templo do meu amor. Esqueceram-se de tudo, das dores e cruezas do mundo, e foram felizes por onde caminharam e assim teimando na felicidade, arderam-se em febres de amor, feriram-se nos espinhos de cada flor, deitaram-se em pétalas de puro ardor, e …

Continue lendo »

mar 08

Da Fênix

Divas e divinas, Coras e Coralinas, de tantas Madres Terezas, de santas e frágeis fortalezas, e as tantas e santas Marias da Penha, da Cruz e Quitérias, que sangrando as próprias artérias pariram um mundo melhor. E nas dores desse santo parto, um tanto de insano absurdo, dos que golpeiam e ateiam fogo às mulheres …

Continue lendo »

mar 06

Nas tuas vazias mãos

E nas tuas mãos nuas, um sopro de amor e de solidão daqueles que nos eleva a alma e tira-nos toda calma, e joga nossos sonhos pelo chão. E nas nuas e tuas divinas mãos, cabem o meu sonho e o teu, o divino e o ateu, de quem sem jamais se lembrar… esqueceu. E …

Continue lendo »

» Posts mais novos