«

»

abr 21

Vinho derramado

O vinho derramado,

do cálice do nosso amor,

quebrou-se o cálice,

e nada mais sobrou.

Tudo se perdeu,

num triste e mudo Adeus,

onde ninguém ao caminhar para longe olhou para trás.

Nada mais havia que se olhar,

que se querer,

ou que pudesse sobrar.

Deixe uma resposta