«

»

ago 09

Do amor que se foi.

Não deixes a flor cair

pequeno poema,

sem a flor como vais existir

e perfumar os teu fonemas?

Não deixes cair a flor

nem o meu amor

por aquela a quem secreto

todo meu pranto seco e deserto,

das feridas do amor que se foi.

E do amor ferido,

outro amor nascido,

em minhalma pequena,

da flor que seguras contigo,

do amor que está comigo,

do amor da Flor Morena.

 

 

Deixe uma resposta