«

»

fev 19

Concordata

Eu sabia que eu não deveria querer-te. Qualquer oportunidade de um simples flerte deveria ser banida de minha vontade. Áh, mas essa vontade por inteiro me invade e tudo ao redor de mim era você. Não sabia pensar em mais nada, só mesmo lembrar aquela madrugada que juntos vimos nascer.

E tudo ali nascia mesmo sem eu querer, o último iato, o último ato, fato. Nascia a contenda e sei que mesmo lendo talvez não entenda, caminhávamos em direções opostas, nossas mãos antes apegadas hoje tão opostas, já não se sentiam pelo nosso tato, já não se tocavam e nossos olhares não mais se trocavam em cumplicidade e despudor, saldo triste e negativo desse nosso falido amor.

Deixe uma resposta