«

»

set 04

O sal da nossa janta

 

295285_348954971852323_310068542_n

Lamentar não adianta,

se falta o sal para nossa janta,

sê-de o tempero mais picante

do amor o maior amante

da saudade o dissonante

verso de amor que ficou para trás.

Ninguém te amará como eu te amarei,

tampouco ninguém te abandonará como eu já o fiz,

Tecê-lo, o adeus, com fios de anzol,

como a reter-te nos últimos raios do sol,

como a querer-te sem pensar

sem querer

e sem desejar

retendo e querendo transbordar.

Deixe uma resposta