«

»

out 29

Sombra

417565_408490359214391_703132305_n

Na janela da tua vida

o espectro do que tu és,

se a luz há em ti a sombra será a minha,

se te apagas em queixumes,

será a minha a luz que em ti rebate e volta,

como o estranho que te bate à porta,

em ensaios de querer ficar.

Abre tua janela como quem abre o Alcorão,

te aninhas em discretas poesias de ilusão,

caminhas e me abraça,

como quem se agarra no amor,

e seja onde for,

que teu caminho se compraz,

Caminha em direção à luz

deixando a sombra para trás.

Deixe uma resposta