«

»

dez 25

Deserto

1381942_519955438100210_664836161_n

A chibata do teu desprezo

me fere o amor mais profundo

e a terra do teu desterro

se fará infértil de amor infecundo

de labaredas de amor sem fim

faz-me a torre mais alta

de ébano e de nenhum jasmim,

e cada verso que te faço,

difícil embaraço,

de quem já não mais sonha, desperto.

tristonha flor do passado do agora e sempre deserto.

 

Deixe uma resposta