«

»

out 11

Aparto

get_img

Me aparto de você
temo em continuar a te querer
em cada noite que eu só posso te olhar

cada noite assim
é uma noite sem fim
que eu não quero terminar

O teu cabelo
divino novelo
que teima em se desmanchar

Cada palavra maldita
da tua garganta bendita
que teima em me chamar

Nego o meu amor
nego e se assim for
nego para não me negar
nego o teu amor
negando em te amar

Nego o ego a me extorquir
pego o elo e o elixir
que da tua boca brota

Se te ainda amo não importa
em cada dobradiça de uma fechada porta
bebo a luz do teu olhar
em cada manhã que nasce-me morta.

Deixe uma resposta