Fernandocardoso

Detalhes do autor

Data de registro: 13 de Fevereiro de 2011

Últimos Posts

  1. Naufrágio — 31 de julho de 2018
  2. Teimosia — 27 de julho de 2018
  3. Tempo — 29 de Abril de 2018
  4. KD vc? — 16 de Janeiro de 2018
  5. O meu amor… — 25 de dezembro de 2017

Listas de posts do autor

jul 31

Naufrágio

Toda a minha fé escorreu pela minha saudade ainda hoje porém mais tarde chorarei  mais uma vez e me lembrarei de como éramos felizes de quando as horas nos trouxeram dor e não soubemos nos amenizar nem cuidar de nosso amor Não fizemos as curas para nossas feridas exibíamos elas todas como amargos troféus da …

Continue lendo »

jul 27

Teimosia

De cada verso que eu faça soar, de cada decassílabo que eu faça ouvir de cada pranto que eu possa chorar e de cada saudade que eu possa sentir. Faremos o amor maior que houver e se você ainda quiser seremos mais em cada abraço dado em cada sonho sonhado em cada manhã que vier. …

Continue lendo »

abr 29

Tempo

Nossas marcas denunciam o que nunca revelamos nesses poucos anos que o tempo nos privou Cada qual é capaz de esconder e de mostrar a marca mais profana que teimamos em ocultar Cada marca nos desnuda como as velas num bolo de aniversário cada chama que se apaga é tempo que não retorna

jan 16

KD vc?

O teu hálito nocivo o absinto que teimo beber teu peito corrompido desistiu de ser apenas você Sucumbi das minhas masmorras e que eu simplesmente morra voltei para você e você se foi você se foi estou só Os filhos que eu não te dei aqui estão do berço chamado solidão Hei onde você está? …

Continue lendo »

dez 25

O meu amor…

O meu amor mais verdadeiro que me desmanchou por inteiro o amor que eu nunca quis e mesmo assim se fez numa tarde qualquer de um tempo assim tão perto e tão distante de mim O meu amor mais verdadeiro o amor que me faz inteiro o amor que eu nunca pensei o amor que …

Continue lendo »

dez 25

Grito

Meu grito é o mais surdo e teu ouvido o mais mudo que pudera ocorrer Berro o verbo inaudito do amor mais proscrito que me pudera acontecer Já não sou o eu… o que abrigo em meu peito sou apenas o mal refeito da ausência do teu ser Tudo se passou

dez 25

?

O último cigarro acesso o último sarro o último escarro caio em mim sem nada de você tudo me faz adoecer tudo me faz enfado tudo nefasto tudo ensudercedor tudo desamor Me volto ao que me fez sempre assim você em você eu não em mim E você nem mais sabe de mim

dez 25

já não

Ainda ontem ouvia teu sorriso em meus ouvidos hoje é só saudade mais uma ano sem você Todos me dizem que é só solidão eu acho que é mais muito mais… Algo que não posso suportar algo mais pesado que o ar algo mais acintoso totalmente perigoso… Algo chamado solidão muito pesado muito pesado Já não …

Continue lendo »

maio 27

Família

Diadema, 21 de maio de 2017 Devo escrever logo Antes que ela desperte   E quando ela desperta…ahaaa A minha vida que era quieta Vira de cabeça pro ar   Mas vamos logo escrever Que o encontro logo vai começar Antes que eu comece a esquecer Os versos que vieram me despertar   O tema …

Continue lendo »

abr 05

Sonhos da Palestina

Durmo entre as pedras derrubadas Cada pedaço de terra Uma nação abortada   Uma menina que foge das bombas Na guerra de seu desterro Corre corre e tomba Na poça do seu desespero   Em meu sonho uma terra nossa Sonhos jamais me faltarão E a quem interessar possa Meu sonho é libertação.   Sonho …

Continue lendo »

Posts mais antigos «