Arquivo por categoria: Poemas

dez 25

?

O último cigarro acesso o último sarro o último escarro caio em mim sem nada de você tudo me faz adoecer tudo me faz enfado tudo nefasto tudo ensudercedor tudo desamor Me volto ao que me fez sempre assim você em você eu não em mim E você nem mais sabe de mim

dez 25

já não

Ainda ontem ouvia teu sorriso em meus ouvidos hoje é só saudade mais uma ano sem você Todos me dizem que é só solidão eu acho que é mais muito mais… Algo que não posso suportar algo mais pesado que o ar algo mais acintoso totalmente perigoso… Algo chamado solidão muito pesado muito pesado Já não …

Continue lendo »

maio 27

Família

Diadema, 21 de maio de 2017 Devo escrever logo Antes que ela desperte   E quando ela desperta…ahaaa A minha vida que era quieta Vira de cabeça pro ar   Mas vamos logo escrever Que o encontro logo vai começar Antes que eu comece a esquecer Os versos que vieram me despertar   O tema …

Continue lendo »

abr 05

Sonhos da Palestina

Durmo entre as pedras derrubadas Cada pedaço de terra Uma nação abortada   Uma menina que foge das bombas Na guerra de seu desterro Corre corre e tomba Na poça do seu desespero   Em meu sonho uma terra nossa Sonhos jamais me faltarão E a quem interessar possa Meu sonho é libertação.   Sonho …

Continue lendo »

mar 08

Sempre 8 de março

Há que ser março sempre, neste teu peito ardente como flor de mangue feito fel mel e sangue. De objeto te fizeram e assim a tua coisificação do teu corpo posto à venda como mais uma prenda de cada liquidação. É março em cada dia de cada mês, é março em cada quarto de hora em que tu menina moça …

Continue lendo »

fev 01

Tempo

O tempo que tivemos nos alimentou de esperanças o tempo acabou morrendo deixando órfãs nossas lembranças O tempo ido e passado é o tempo que se perdeu e o tempo  ainda não chegado é o templo do amor meu Escreverei no peito aberto no tempo que é todo meu o amor agora desperto do amor que …

Continue lendo »

jan 25

Crisálidas

Amanhecemos de uma noite distante nossas marcas se somaram aos sonhos mortos nossas vidas fartas nossos sonhos tantos nossas inúmeras marcas nossos males santos. Cada ruga de cada rusga de cada antepasto servido de cada mesa pronta de cada caco partido Envelhecemos em nossa casca sendo crisálidas de vários eus tecidos rotos já não nos aquecem cada …

Continue lendo »

dez 20

Esperar

Há que se querer há que se dar há que se amar há que se aguardar o tempo onde não haverá mais separação não haverá despedidas nem consternação onde palavras a toa possam soar de maneira a toa…

dez 13

A metade da maçã

A metade da maçã do meu inteiro amor a metade se perdeu no quarto da minha dor. O terço que eu rezava virou extrema unção, as contas que eu contava espalhadas pelo chão. No quintal da minha vontade na tangente do meu amor o decassílabo da minha saudade o expoente da minha dor.

out 11

Teimo

Desço ainda tonto do sono em que me havia perdido nele o sonho santo em que me havia esquecido Teimo em fantasiar e a minha autoestima rebaixada fragmentos de minha noite mal acordada Cada soneto feito em teu falar cada anelo do teu cabelo que teima em se desmanchar cada sorriso discreto secreto desejo de …

Continue lendo »

Posts mais antigos «

» Posts mais novos